domingo, 21 de setembro de 2008

E Assim Começa a Primavera no Rio



Novamente sumi deste Blog, eu sei que não é fácil manter um blog,
Eu queria ter escrito tantas coisas... Mas não escrevi,
Nesse meio tempo conheci lugares fantásticos, tive meus tropeços na faculdade, nem tudo são rosas, as vezes teu professor CFA (maquetes basicamente) quer que você faça o projeto dele e tudo disso na verdade depende mais do acabamento que você der e do tempo que você sacrificar, Assim como eu me perco em meio a minha ansiedade.
Eu fui a lugares fantásticos fazer desenhos de observação e ter aulas de história da arte tal como os jardins do Palácio do Catete, o Campus da Praia Vermelha da UFRJ, o Mosteiro de São Bento, o Paço Imperial e é claro minha mais nova descoberta no rio, o Morro da Conceição, um lugar no mínimo interessante, um pequeno morro rodeado por casas que remetem a tempos de outrora ( Século XIX,XVIII,XVI) sendo o mais bem preservado do 4 morros históricos do rio(Castelo derrubado, Sto. Antonio em parte derrubado, São Bento idem), povoados por casinhas hoje ocupadas por populações de classe média, média-baixa, ou artistas que vem neste agradável e tranqüilo lugar um cantinho de paz inspirador, que pode ter um inclusive uma bela vista pra Baía de Guanabara.
Sim tive momentos altos nessa minha vida nova no rio de janeiro.
Mas também tive meus momentos baixos e o pior de tudo, senti falta de ter a quem recorrer quando tudo acontecia, mas é claro, respirei fundo, olhei pra frente, pensei muito antes de fazer alguma besteira e procurei a quem sabia que podia contar, e não me arrependo, já que não se pode fazer nada de cabeça quente, e deve-se tomar cuidado, toda liberdade tem seu preço, por vezes muito alto.
Culturalmente falando ampliei muito meu pequeno horizonte de alguém que morava no interior de cultura limitada, passei a freqüentar cinemas alternativos (com documentários, filmes europeus e não americanos), batalhei pelo cine Paissandu (Confira no ultimo texto), fui também ao Cine Odeon assistir um bom filme- documentário nacional, sobre a velha guarda da Portela, assistir aquele filme me fez percebi a quão rica e fantástica é a cultura brasileira (e também como ainda vivemos num mundo absurdamente americanizado), é um grande patrimônio, foi perceber na alegria dos sambistas que viviam modestamente em suas casas de subúrbio, criando maravilhas com suas canções, que são realmente lindas.
Fortaleci minhas amizades no rio, achei uma boa companhia pra meus programinhas culturais, ao mesmo tempo pude visitar mais vezes meu avo, meus tios e presenciar quão fantástico ter família assim por perto (algo que nunca tive), tive boas conversas com meu avô, que admiro imensamente, é um homem de grandes histórias, que eu descobri recentemente um grande viajante, conhece todos cantos desse país como ninguém, as vezes olho e vejo muito dele em mim mesmo, apesar de que eu tenho um longo caminho pela minha frente, ele outro dia me disse que queria fazer uma grande viagem para o local aonde nasceu, quase divisa do Pará com Amazonas, perto de Oriximiná, um local certamente muito interessante e cheio de histórias, mas antes de chegar lá deve fazer um longo percurso passando por Belém, ilha do Marajó, Santarém, Alenquer e Oriximiná, um percurso feito pelos grandes rios amazônicos e eu adoraria fazer, porque adoro viajar e essa sim, uma grande aventura.
Eu nesse tempo senti também um falta de meus amigos de Uberlândia, já que deixei grandes amigos por lá, outros partiram que nem eu, espalhados por outras cidades no Brasil, saudades de tudo da UFU (Também a sua vida mole ou quase), e saudades de minha família (Pai, mãe, irmãos), esta que conseguiu a maior dissociação este ano em que mudei para o rio, desta vez ficamos cada um em um canto, tomei um risco grande, em busca de meus sonhos grandes e agora estou vendo o que fiz, pois bem essa é a minha vida.
A primavera começou com dias chuvosos alternados de dias quentes, por vezes coincidem em como eu sinto, ou seja um síntese perfeita de uma alma humana.



Obs. Desculpa por este grande texto, mas Textos grandes se tornaram a alma de meu Blog.

Um comentário:

Clarissa disse...

Beterrabaaa
saudade de ti...
nao li tdooo nao..
hehehehe
foi mal...
q bom q agora melhorou tdo ai no rio...
aquiu em sampa tb nao foi mto facil no começo nao...
mas td melhora qd vc se adapta...
^^
bjooos